Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Noticias e Eventos > I Mostra de Pesquisa Científica do IFCHS
Início do conteúdo da página

I Mostra de Pesquisa Científica do IFCHS

Publicado: Quinta, 07 de Novembro de 2019, 11h33 | Última atualização em Quinta, 07 de Novembro de 2019, 11h33 | Acessos: 205

Com o objetivo de gerar um diálogo aberto com a diversidade de produção de conhecimento científico-acadêmico, considerando a sua importância para a sociedade, o Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (IFCHS), foi realizada, na terça-feira, 29, a abertura da Primeira Mostra de Pesquisa Científica do IFCHS. O evento, que se estende até sexta-feira, 1º de novembro, é uma realização dos alunos de pós-graduação dos cursos de humanas, com apoio dos coordenadores e da direção do Instituto.

Com o enfoque em determinadas temáticas, o Fórum visa destacar a sua relevância internacional e os impactos das pesquisas produzidas no IFCHS dentro de uma trajetória de duas décadas, reunindo trabalhos acadêmicos dos sete programas de pós-graduação do Instituto dos cursos de História, Geografia, Serviço Social, Filosofia, Sociologia, Antropologia Social e do Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA).

Solenidade de Abertura

A abertura da solenidade teve a participação dos professores Adriana Malheiros, representando a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação   (Propesp), do diretor do IFCHS, professor Raimundo Nonato, do coordenador do programa de Pós-Graduação em História (PPGH), professor Cezar Augusto, do representante do Programa de Pós-Graduação em Filosofia (PORFFILO), professor Deodato Costa, do representante do Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGAS), professor Carlos Machado, do representante do Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGEO), professor Ricardo Nogueira e da representante do Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA), professora Artêmis Soares.

Em sua fala, a professora Adriana Malheiros deu as boas- vindas a todos os participantes, ressaltando a importância do evento para a Universidade. “Momento extremamente importante e difícil, com agressões e cortes de recursos nas universidades. Por isso, precisamos nos unir para manter a pós-graduação em pé, contando sempre com a união dos alunos, colegas, coordenadores e chefias de departamentos”, finalizou, enaltecendo a participação dos alunos que estão lutando por um ensino de qualidade e gratuito.

 Por sua vez, o diretor do IFCHS, professor Raimundo Nonato, pontuou algumas intervenções que julga ser importante para uma maior notoriedade da Instituição dentro e fora do país, principalmente, nesse momento quando a Amazônia é discutida em nível global. “Fóruns, publicações e intercâmbios entre as instituições de ensinos, são passos fundamentais para as humanas. Precisamos ampliar esses fóruns para colocarmos nossos trabalhos em circulação”, afirmou, parabenizando os alunos pela iniciativa.

Disse ainda, ser suma importância formar profissionais ativos e não passivos e, que se possa, também, transformar as pesquisas em publicações e ir além das fronteiras da Amazônia, buscando outros campos. “ Temos diversas unidades com maior número de pós-graduações que outras da Instituição. O que falta é condições de estrutura para abarcar tudo isso. Precisamos de salas de estudos, laboratórios, salas  de aulas, enfim, coisas que temos para pensar se queremos que a UFAM seja reconhecida”, esclareceu

Para o professor Cezar Augusto, o evento é uma resposta política da Universidade contra os desmando do governo no ensino público, ao  propagar, entre outras inverdades, que nas universidades não se pesquisa. “Pesquisa é coisa séria”, afirmou, agradecendo os esforços de cada aluno na realização  do evento.

Programação

 Em seus quatro dias de duração, 88 pesquisadores apresentarão suas pesquisas científicas, e cinco mesas de temáticas variadas serão compostas  para a exposição de pesquisas de professores do Instituto. Os eixos temáticos das pesquisas em exposição para os debates se remetem á gênero, etnologia e povos tradicionais, trabalho e movimentos sociais, políticas e instituições, fronteiras, migrações e territórios, natureza, sociedade e cultura, filosofia e interdisciplinaridade e pensamento amazônico.

Fim do conteúdo da página